fbpx
Compartilhe

IR 2020 - RESTITUIÇÃO DE IMPOSTOS

No Brasil os impostos todos os anos são declarados nos meses entre março e abril, consecutivamente é feita a restituição do valor declarado a mais ou de outros modos.

Diante da pandemia (Covid-19) declarada no início deste ano de 2020, surgiram algumas modificações públicas/e privadas para a entrega desta receita anual, adiando a data da entrega do IR 2020 ano-base 2019 para 30 de Junho. Mesmo com o aumento do prazo para a entrega do IR 2020, o calendário da restituição do IRPF 2020 foi mantido.

Restituição

Nada mais é que a devolução do valor pago em excesso, ou seja, aquelas que fazem a dedução fiscal. Quanto antes o contribuinte declara o seu Imposto de Renda, mais rápido é para receber a restituição do imposto de renda.

Em 2019 a restituição foram sete lotes pagos e entre junho a dezembro. Neste ano de 2020, a Receita Federal definiu para cinco lotes a restituição do IRPF, sendo que o primeiro lote começa a ser pago em 29 de maio.

O segundo lote está marcado para o dia 30 de junho. Os primeiros dois lotes são preferencialmente pagos para contribuintes que fazem parte de grupos de prioridades como os idosos com mais de 65 anos, deficientes físicos ou com doenças graves.

Também são incluídos nos primeiros lotes, pessoas que tenham dependentes no IRPF, que se enquadrem nas situações de prioridades citadas e os profissionais cujo a fonte de renda principal seja o magistério.

Porém, os técnicos alertam para que para processar as restituições é preciso que todos tenham declarado o imposto, para que as prioridades possam ser respeitadas de acordo com o que estabelece a legislação.

Datas dos lotes de restituição IRPF 2020

  • 29 de maio
  • 30 de junho
  • 31 de julho
  • 31 de agosto
  • 30 de setembro

Ainda assim, àqueles que possuem imposto à pagar, as datas também foram mudadas por meio de Instrução Normativa incluída pelo fisco, passando para cota única ou 1ª parcela, com data de vencimento à vista em 10 de junho.

Antes o prazo final era 10 de abril. A 2ª parcela Darf (documento de arrecadação), que antes venceria entre 11 e 30 de abril, passou ser a nova data entre 11 e 30 de junho.

Desta forma, aqueles que já imprimiram o Darf poderá assim, modificar os prazos. O contribuinte necessitará imprimir um novo documento no programa Imposto de Renda, aguardando consecutivamente a atualização da data feita pela Receita Federal.

Consulta Restituição IRPF 2020

Por meio da consulta da restituição do IRPF 2020, é possível verificar todas as informações referentes aos procedimentos a ser adotado. Nessa consulta, o contribuinte poderá conferir os valores a ser ressarcido e muito mais.

Acessar o site: https://servicos.receita.fazenda.gov.br/Servicos/ConsRest/Atual.app/paginas/index.asp

Casos que mais geram a Restituição IRPF 2020 (dedutíveis)

  • Pagamento de pensão alimentícia;
  • Gastos com funcionários, como 13º ou férias;
  • Implante dentário;
  • Doações para entidades beneficientes;
  • Gastos com fisioterapia;
  • Gastos com psicólogo;
  • Matrícula e mensalidade escolar, somente até o Ensino Médio;
  • Gastos dentista;
  • Cirurgia plástica por problemas de saúde;
  • Gastos com Universidade, Graduação e Pós;
  • Equipamentos para condições especiais, como cadeiras de rodas;
  • Exames e consultas;
  • Gastos com próteses;
  • Plano de Saúde;
  • Gastos com saúde fora do Brasil;
  • Plano de previdência;
  • Possuir dependentes;
  • Despesas com imobiliária.

Procedimentos adotados

Se desejas fazer a restituição IRPF 2020, ou seja, ter a devolução do dinheiro pago em excesso por este tributo, mas ainda não sabe como realizar este procedimento saiba que está no lugar certo. Com um profissional especializado é possível verificar quais os procedimentos que podem ser adotados, e tão somente ao não cometimento dos erros no pedido de sua restituição.